Quem sou eu

Minha foto
Brumadinho, MG, Brazil
Ivani Ferreira é professora e blogueira . Possui graduação em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho (2006), Normal Superior pela Universidade Federal de Montes Claros(2005), especialização em Psicopedagogia pela Universidade Federal Castelo Branco (2007), Supervisão Pedagógica pela FINON (2008). Professora efetiva na rede Municipal de Brumadinho desde 2005, porém, atua na rede municipal com turmas da Educação Infantil , Ensino Fundamental 1 e 2 , desde o ano de 2002. Trabalhou como supervisora pedagógica na Escola Municipal Leon Renault- Brumadinho/MG (2013- 2016). Atualmente trabalha como professora da Educação Infantil na EMEI Nair das Graças Prado em Brumadinho/MG. Sejam bem vindos(as)!!!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Arte com pneus!!! Achei maravilhoso o trabalho!


Nivaldo Estevao  é um artista que aproveita/reutiliza pneus para fazer poltronas,cisternas para jardim e pula pula .
          Todo seu trabalho artista é  feito com pneus!










quarta-feira, 27 de julho de 2016

Texto para o dia da avó!!!

Mensagem  para o  dia da vovó...
Este é o texto mais lindo que já li, sobre ser avó:
                    A Arte de Ser Avó

"Netos são como heranças: você os ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu... É como dizem os ingleses, um ato de Deus". Sem se passarem as penas do amor, sem os compromissos do matrimônio, sem as dores da maternidade. E não se trata de um filho apenas suposto. O neto é, realmente, o sangue do seu sangue, o filho do filho, mais que filho mesmo...

Cinquenta anos, cinquenta e cinco... Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que você esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem as suas alegrias, as suas compensações, todos dizem isso, embora você, pessoalmente, ainda não as tenha descoberto, mas acredita. Todavia, também obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade. Não de amores com paixões: a doçura da meia idade não lhe exige essa efervescência. A saudade é de alguma coisa que você tinha e que lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade. 
Bracinhos de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as crianças? 
Naqueles adultos cheios de problemas que hoje são os filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum suas crianças perdidas. São homens e mulheres- não são mais aqueles que você recorda.
E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe coloca nos braços um bebê. Completamente grátis - nisso é que está a maravilha.
Sem dores, sem choro, aquela criancinha da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade, longe de ser um estranho, é um filho seu que é devolvido. 
E o espanto é que todos lhe reconhecem o direito de o amar com extravagância. Ao contrário, causaria espanto, decepção se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração. 
Sim, tenho certeza de que a vida nos dá netos para compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vem ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis. 
E quando você vai embalar o menino e ele, tonto de sono abre o olho e diz: "Vo!", seu coração estala de felicidade, como pão no forno!

                                                                                    Rachel de Queiroz 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Contação de história - O Vestido Azul

Plano de aula: Os sete Cabritinhos/Planejamento para o 1º e 2º Período

Plano de aula semanal para educação infantil
              Professora Andreia.
Livro trabalhado na semana.

                  Os Sete Cabritinhos

Eixos:
Ø Linguagem oral e escrita
Ø Matemática
Ø  Artes
Ø  Música e movimento
Ø   Formação social e pessoal
Ø  Natureza e Sociedade

Histórias com  engano!!!


      A história " Os Sete Cabritinhos" é uma história com engano. Por meio das histórias com engano, podemos estimular o entendimento de que, assim como na vida real, os personagens realizam ações com determinada intenção. Narrativas com personagens bem caracterizados favorecem o desenvolvimento da capacidade de se colocar no lugar do outro para entender suas ideias, seus propósitos, desejos e pensamentos. Ao ler esse tipo de história, as crianças interpretam que alguém está enganando quando diz uma coisa, mas pensa outra. À medida que lerem esse tipo de texto, elas serão capazes de entender a diferença entre ação e intenção. 

Objetivos:
Ø Criar hábito de ouvir histórias para ampliar o conhecimento.
Ø Incentivar o respeito aos colegas
Ø Trabalhar contagem e recitação de números até 7
Ø Desenvolver a capacidade de falar e ouvir
Ø Realizar o reconto

 
Metodologia: 
    Atividades que repetem diariamente. (Acolhimento no pátio com oração e músicas diversas, rodinha com entrega de crachá, quantos somos, ajudante do dia, calendário e tempo, Leitura da história trabalhada na semana, cartazes, rótulos e alfabeto...).

Acolhida: Cantar música de Boa Tarde.

Boa tarde, coleguinha, como vai?
Boa tarde, coleguinha, como vai? Faremos o possível
Para sermos bons amigos
Boa tarde, coleguinha, como vai?

Na rodinha:
Ø Conversar como foi o final de semana... Onde foram, o que fizeram (...)
Ø Entrega dos Crachás:  Sentados em roda, com os crachás no centro... cantar:
Ø Leitura de cartazes, rótulos, alfabeto...etc.

      Se Eu Fosse Um Peixinho

Se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar
Tirava a Maria
Lá do fundo do mar
Ø  Assim que falar o nome da criança ela deverá pegar o seu crachá; caso ela confunda o seu crachá com o do coleguinha, a professora intervirá neste momento.
Ø Cantar até que todas as crianças estejam com o crachá.
Ø A professora também deverá usar o crachá.

Quantos somos? Ainda com os alunos em círculo perguntar:
·       Quantos alunos vieram hoje?
·       Vamos contar? Contar colocando a mão sobre a cabeça de cada um (um...dois...três...)
·       Vieram mais meninas ou mais meninos?
·       Quantas meninas?
·       Quantos meninos?

Neste momento poderá sugerir que façam uma fila de meninos e uma de meninas de mãos dadas ...quem ficar sem o par é a maioria (tem um a mais...dois a mais... e assim sucessivamente).
Calendário: A noção de tempo é difícil para essa idade, mas podemos trabalhar com música e falar em qual dia da semana estamos.

Quem quiser aprender eu vou ensinar
Os dias da semana pra ninguém se atrapalhar. (BIS)
Começa no domingo depois vem segunda feira

Terça, quarta, quinta, sexta e sábado também...
Agora você já sabe são sete dias que a semana tem.

         Hoje é segunda feira!!!
Ajudante do dia: Escolher na sala.

É interessante a escolha do ajudante, para a criança desenvolver a linguagem oral e autonomia ...buscar objetos, dar recados...entre outras eventualidades.
Tempo: Conversar sobre o tempo:

·       Como está o tempo hoje?
·       Está com sol? Com chuva?  É importante olhar o tempo ou pela janela ou ir lá fora e olhar o céu.
·       O que nós vestimos quando está calor?
·       E quando está frio?

Cantar música do tempo.

      Como está o tempo?
Como está o tempo
Vou correndo ver
Se é sol ou vai chover...
Se o céu está limpinho
Bem limpinho!!!
Então o tempo nos diz
Hoje é dia de solzinho.

Se o céu está com nuvem
Bem com nuvem
Então o tempo nos diz
Hoje é dia de chuvinha.

      


2ª feira: Linguagem oral e escrita

                               Livro “Os Sete Cabritinhos”


       
1ª Momento: Conhecendo a Obra e o autor:
ü Apresentar o livro começando pela capa e falando sobre o autor e ilustrador.
Ler a história: Leitura deleite “Os Sete Cabritinhos”
Após ser lida a história, realizar a exploração oral do texto:
ü Por que a mamãe cabra disse pra não abrir a porta para ninguém?
ü Por que o lobo queria comer os cabritinhos?
ü  O que você achou da atitude da mamãe cabra?
ü O Lobo mentiu na história, por que ele fez isso? É certo mentir?


 Atividade em folha: Desenho da Parte da história que mais gostou.

3ª feira - Matemática (Pensamento Matemático)

Contar a história novamente. Os alunos apreciam ouvir a mesma história várias vezes, assim eles apaixonam pelo texto e personagens e conseguem realizar o reconto com precisão e autonomia.
Explorando a matemática!!!
Utilizando materiais manipulativos para realizar a contagem seriar e classificar.

ü  Quantos cabritinhos são ao todos na história?
ü Quantos lobos?
ü  Quantos ficaram presos no relógio?
ü Há diferença no tamanho deles?
ü Problemas matemáticos envolvendo os personagens do texto.
ü Atividades de classificação e seriação (individualmente)
Observar se os alunos já tem noção de tamanhos pequeno, médio e grande. Caso já venceram essa etapa ir acrescentando mais personagens 5 cabritinhos, 7 cabritinhos...

 

4º feira- Natureza e Sociedade

ü Conversar com os alunos sobre onde se passa a História dos Cabritinhos.
ü Qual as Características do local?
ü Qual a alimentação dos Cabritinhos? Herbívoros ou Carnívoros?
ü Que tipo de alimentos a mamãe cabra foi comprar? Milhos são alimentos saudáveis?
Atividade Escrita: Elaborar uma lista coletiva dos nomes dos personagens LOBO...CABRA....CABRITINHOS.... Registrar no caderno de atividades.

Artes:Colagem

Filme:Assistir ao filme" O Lobo e Os sete cabritinhos"




Estabelecer relações entre o filme e o livro.

Ø Quais as semelhanças e diferenças?
Ø Ao assistir ao filme você lembrou de outras histórias? Quais?
Ø As diferenças mesmo sendo o menor, o cabritinho caçula foi quem ajudou os demais, tamanho é documento?
Ø Que tarefas as crianças pequenas também podem ajudar em casa?
5º Feira- Visitando um sítio, as cabras e seus cabritinhos!

 Se houver a possibilidade é interessante visitar um espaço com animais estabelecendo uma conexão com a realidade(Sentir a textura ,ver  se alimentando, tirando leite...etc).



Música e movimento:Cantar fazendo gestos!



Brincadeiras!!!

-No pátio,brincar de cabra cega com as crianças.
_ Pode brincar também de pega pega, o pegador será o lobo tentando pegar os cabritinhos e a mamãe cabra tentará libertá-los.

6º Feira- Dramatização da história

Após trabalhar a história durante a semana, organizar um momento no pátio para fazer a dramatização da mesma. Convidar outras turmas para assistir/apreciar.

Reconto feito pelas crianças: Entregar o livro e deixar os fantoches a disposição, para a criança realizar o reconto individual da história. A professora poderá atuar como escriba e o registro fará parte do portfólio do aluno.


Avaliação: Avaliar a participação, se houve interação/socialização, se conseguiram participar oralmente, respondendo e/ou fazendo perguntas, estabelecendo uma conexão com a realidade, realizando recontos...Os registros do reconto e desenhos poderão fazer parte do portfólio.





#professoraivaniferreira

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Oficina de Música para a Educação Infantil

Música na Educação Infantil:
Propostas Para a Formação Integral da Criança”


                                                                    (ministrada pela supervisora Ivani Ferreira)
Utilizando  as ideias/ sugestões do livro "Musica na educação infantil", da autora Teca Alencar Brito.

 






Visita ao museu do Escravo em Belo Vale!!! Professoras Lucilene , Gislane e suas turminhas ....


             Realizamos junto as turmas do 3º e  5º anos, um passeio ao Museu do Escravo em Belo Vale , MG. O local traz na sua simplicidade uma série de objetos  de quando os indios e negros eram escravizados no Brasil. São artefatos que nos fazem pensar sobre o que o homem  em sua ganância pelo dinheiro e mão de obra escrava era  capaz de fazer com o outro.
             Os alunos ouviram, atenciosamente, a “ Bruna” falar sobre os objetos e a história da escravidão, completando/enriquecendo o que eles haviam estudado no livro didático.